Artistas Digitais

Você já deve ter ouvido o termo Vj para se referir aos apresentadores de videoclipes da MTV nos anos 90. Mas, não é sobre eles que vamos falar hoje, é sobre o profissional responsável pelo diálogo entre imagens e som. Verdadeiros alquimistas que, em festas, apresentações, shows e eventos múltiplos, projetam imagens que são preparadas e editadas. Enquanto o Dj seleciona e reproduz o repertório musical, o Vjing elabora imagens em movimento que compõe com a música.
Foi nos meados dos anos 70 que o termo Vjing começou a ser utilizado. Com o desenvolvimento da música eletrônica, a necessidade dessa sincronicidade era sentida principalmente nas discotecas, devido a ausência de performances nas boates. Com as imagens fluindo, cria-se um ambiente sinestésico que seduz e estimula o público.
 
(Crédito: On Projeções)
Experimentos com imagens em movimentos  já aconteciam desde o início do século XVII. As “Lanternas Mágicas” vista em 1691 são conhecidas como antecessoras dos projetores. Imagens eram pintadas em lentes de vidro e produziam pequenas animações sobre uma tela. Mas, o desenvolvimento da era digital nos trouxe aberturas cada vez maiores no campo artístico. A performance feita pelo VJ  é uma espécie de arte eletrônica, quase todo material usado é feito a partir do digital. Com o surgimento da ciência moderna, a tecnologia está à disposição do homem para o fazer técnico. Assim,  as máquinas e sistemas inteligentes não manipulam matéria e energia, elas traduzem a linguagem binária, dos bites, sons e imagens. O artista digital passa a ser um editor em suas apresentações. 
 
O computador é a principal ferramenta de trabalho dos profissionais. O Vj tem segundos para captar o conteúdo do som e unir às suas composições. Seu material pode ser composto por imagens de acervos, ilustrações, edições, cenas de filmes, entre outras. Elas são passadas em loops que acompanham o som ambiente. Essa junção de imagens são feitas em programas, com o Apple Powerbook sendo  o principal provedor das criações. Logo, o  uso desse artefato torna essa comunicação  uma realidade acessível. O acesso à tecnologia e a internet democratizou o uso das ferramentas e garantiu uma maior circulação dessas informações. 
Video Mapping
Video mapping é uma projeção mapeada de vídeos feitas em objetos e superfícies, sendo ela plana ou não. É muito conhecido pela exibição de um material audiovisual em grandes estruturas, fachadas e edifícios. Feito em softwares especializados, as projeções podem ser feitas em até  360º. São intervenções em espaços já existentes com material digital.
 
(Crédito: SSA Mapping)
Em  dezembro de 2018, aconteceu em Salvador a segunda edição do Festival SSA Mapping. O evento através de uma curadoria reuniu trabalhos de diversos VJs de todos o país que projetaram suas composições na fachada do Fórum Ruy Barbosa. Além de  apresentações artísticas que também fizeram parte do espetáculo. O Festival no centro antigo de Salvador, através de intervenções urbanas, fundiu a arte e a tecnologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s